Fissura ou Rotura do Ânulo Fibroso

Fissura ou Rotura do Ânulo Fibroso

Avaliação do Usuário: 0 / 5

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

O disco intervertebral é um tipo de amortecedor natural entre os ossos da coluna (vértebras) e é composto basicamente por 2 camadas. Uma mais interna e macia (núcleo pulposo) e outra mais externa e rígida com o formato de um anel (ânulo fibroso).

O ânulo fibroso é a parte mais resistente do disco e funciona como uma espécie de “capa” protetora do seu conteúdo. Ele é ricamente inervado e, portanto, pode ser muito doloroso quando há algum tipo de lesão.

Além da função protetora, o ânulo fibroso mantém o núcleo pulposo simétrico de forma a distribuir a pressão uniformemente em todo o disco.

Assim como qualquer estrutura em nosso organismo, os discos podem sofrer lesões. O ânulo fibroso pode degenerar e sofrer rupturas ou fissuras. Essas rupturas ou fissuras do ânulo fibroso podem ocorrer de forma crônica ao longo do tempo ou até mesmo de forma aguda após uma sobrecarga súbita. Na forma aguda, geralmente é referida como ruptura do disco.

Quando ocorre a ruptura do ânulo fibroso pode haver dor local intensa ou até mesmo dor irradiada para algum membro. Tudo irá depender da localização e tamanho dessa ruptura. Muitos pacientes referem que a coluna “travou” nesse momento e conseguem referir exatamente o tipo de movimento que foi realizado antes de ocorrer a crise dolorosa. Geralmente o disco rompe em movimentos combinados de flexão/torção do tronco e agachamentos.

A ruptura pode ser um evento isolado ou estar associada ao deslocamento do conteúdo do disco (núcleo pulposo). Essa última é chamada de hérnia de disco.

Em geral, as fissuras ou rupturas do ânulo fibroso têm bom prognóstico e evoluem para cicatrização ao longo de algumas semanas se algumas medidas e tratamentos clínicos forem instituídos.

Fissura ou Rotura do Ânulo FibrosoQual a idade mais frequente em que pode ocorrer ruptura do disco?

A ruptura do ânulo fibroso ocorre mais frequentemente entre os 30 e 40 anos de idade, entretanto pode ocorrer em qualquer faixa etária dependendo do biotipo e estilo de vida de cada pessoa.

Como é feito o diagnóstico de ruptura do ânulo fibroso do disco?

O diagnóstico é clínico (exame físico) e por exames de imagem. Clinicamente o paciente geralmente experimenta uma dor aguda que piora na posição sentada e situações que aumentem a pressão do disco (ex.: tosse, espirro, flexão e torção do tronco, agachamentos, etc).

O exame de imagem mais específico para diagnosticar esse tipo de lesão é a ressonância magnética.

Existe tratamento para a ruptura do ânulo fibroso do disco?

Sim. Na fase inicial seu médico irá prescrever tratamentos analgésicos e repouso relativo. Em uma segunda etapa o fortalecimento muscular da região e estabilização postural serão fundamentais para evitar novas fissuras no disco.

Toda e qualquer informação é de caráter apenas informativo e não substitui uma avaliação médica com um Especialista em Coluna.

Especialista em Coluna

RESPONSÁVEL TÉCNICO:
DR. LUCIANO PELLEGRINO - CRM 115408

Agende uma consulta com Especialista em Coluna

Clínica ColunaSP

Consulta Clinica ColunaSP Coluna
AV. Pompéia, 634 CJ. 215  Pompéia - SP
(11) 3459-2128 | (11) 999960-1592

Hospital Sírio Libanês

Consulta Sírio Libanês Coluna
Rua Dona Adma Jafet, 115 - Bela Vista - SP
(11) 3394-5007 | (11) 999960-1592
© Copyright 2019 Dr. Luciano Pellegrino. Todos os direitos reservados.