Estenose do Canal Cervical e Lombar

Estenose do Canal Cervical e Lombar

Avaliação do Usuário: 0 / 5

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

O que é estenose do canal vertebral?

O termo “estenose do canal” é utilizado para descrever uma condição em que o canal vertebral, por onde passam os nervos, tornou-se estreito.

A estenose do canal vertebral pode afetar a coluna cervical, torácica, ou lombar. A área mais comumente afetada é a coluna lombar, seguida da coluna cervical.

O canal vertebral é por onde passa a medula espinhal e as raízes (nervos) que vão para os membros superiores e inferiores. Outro canal que pode estar estreito é chamado de “foramen”. Nesse canal passa apenas uma única raiz (nervo).

Normalmente, o canal da coluna vertebral apresenta um diâmetro normal para a passagem da medula espinhal e raízes nervosas. Da mesma forma, os forâmens também apresentam tamanho adequado para a passagem das raízes nervosas.

O que causa estenose do canal vertebral?

Na maioria das vezes, estenose do canal é o resultado de uma doença degenerativa de desgaste ósseo (artrose na coluna). Esse processo ocorre naturalmente com o envelhecimento da coluna, porém pode ser em maior ou menor grau de paciente para paciente. Alguns pacientes são geneticamente mais propensos a estenose.

Estenose do Canal Cervical e Lombar

Outras causas de estenose do canal vertebral são abaulamentos dos discos, hérnias de disco, traumatismos e lesões da coluna vertebral.

Algumas pessoas nascem com estenose espinhal (estenose do canal congênita), mas isso é muito raro.

Quais são os sintomas da estenose do canal vertebral?

Os sintomas são muito variados e vão depender da localização da estenose. A estenose do canal cervical costuma dar sintomas no pescoço (cervicalgia) e sintomas nos braços (dor, alterações de sensibilidade e força muscular). Outra alteração característica da estenose cervical é a dificuldade para andar. Muitas vezes o paciente apresenta uma marcha característica chamada de “mielopática”, onde há desequilíbrios e quedas frequentes. As pernas também podem estar pesadas e haver tonturas.

Já na estenose do canal lombar, os sintomas mais frequentes são dor na coluna lombar e nos membros inferiores. Os pacientes podem ter sintomas de dor irradiada para as pernas ("ciática"), alteração de sensibilidade e força muscular. Muitos pacientes também apresentam um padrão de marcha chamada de “claudicação neurogênica”. A claudicação neurogênica é uma dificuldade para andar em que o paciente tem que parar frequentemente em curtas distâncias para descansar pois apresenta dor, formigamentos, cãibras, pesos e até travamentos nas pernas. Ao parar por alguns minutos a dor alivia.


Quais são os tratamentos para a estenose do canal vertebral?

Há muitas opções de tratamentos não cirúrgicos para a estenose do canal. A reabilitação motora com fortalecimento muscular, redução do peso e correção postural é fundamental. O sucesso do tratamento irá depender do grau de estenose e da aderência às medidas conservadoras.

É importante sempre consultar um Especialista em Coluna nesses casos, pois casos refratários ou que apresentem déficit neurológico progressivo (perda de força nos membros, dificuldade para deambulação, etc) podem exigir Cirurgia da Coluna Vertebral.

 

Especialista em Coluna

RESPONSÁVEL TÉCNICO:
DR. LUCIANO PELLEGRINO - CRM 115408

Agende uma consulta com Especialista em Coluna

Clínica ColunaSP

Consulta Clinica ColunaSP Coluna
AV. Pompéia, 634 CJ. 215  Pompéia - SP
(11) 3459-2128 | (11) 999960-1592

Hospital Sírio Libanês

Consulta Sírio Libanês Coluna
Rua Dona Adma Jafet, 115 - Bela Vista - SP
(11) 3394-5007 | (11) 999960-1592
© Copyright 2019 Dr. Luciano Pellegrino. Todos os direitos reservados.